Tutorial Microsoft Excel

Ferramentas

Apresentação
Toda investigação científica gera resultados, conclusões. Estes resultados podem vir associados a números ou valores. Positivos ou não, esses dados devem ser registrados para depois serem apresentados ou armazenados, e uma das melhores formas de se apresentar um resultado é através de gráficos. Um gráfico é uma representação por desenho ou figura geométrica. É utilizado nos meios de comunicação e por meio deles é possível representar diversos fenômenos.

Versão
Tutorial desenvolvido para Microsoft Excel 2000

Objetivo
Aprender a elaborar e construir gráficos, utilizando também algumas fórmulas matemáticas do Microsoft Excel.

Elaboração das Tabelas de Dados
As tabelas devem ser construídas de forma simples e clara (Ver tutorial de tabelas). O tipo de gráfico será selecionado de acordo com a tabela criada.

Figura 1. Tabela com 3 linhas e 3 colunas.

3 - Criando o gráfico

Para inserir um gráfico na planilha, deve-se selecionar os dados que farão parte do gráfico, assim como no exemplo. Para selecionar, clique na primeira célula (retângulo) e arraste até a última.

Figura 2. Seleção dos dados do gráfico.

Assim que estiver selecionado, clique no botão "Assistente de Gráfico", localizado na barra de ferramentas (19° Botão).

Figura 3. Botão "Assistente de Gráfico".

Aparecerá uma tela que é dividida em duas partes. Do lado esquerdo é mostrado o "Tipo de gráfico", que define o formato do gráfico a ser criado; e do lado direito o "Subtipo de Gráfico", que define as variações possíveis dentro do formato já escolhido. Deve-se selecionar a opção desejada baseando-se na necessidade do operador. Pressione o botão "Manter pressionado para exibir exemplo" para exibir um rápido preview do gráfico a ser criado. Depois de selecionar, clique em "Avançar".

É importante salientar que nenhuma das opções escolhidas é definitiva. Pode-se navegar livremente dentro das 4 etapas do assistente modificando o que desejar e, mesmo depois de concluí-lo, pode-se ainda formatar e mudar opções no gráfico. Frisando ainda que todas as orientações são generalizadas, podendo mudar sutilmente de um tipo de gráfico a outro.

Na segunda etapa, aparecem duas guias:

"Intervalo de dados" - as opções de selecionar os dados de origem e de alternar entre linhas e colunas estarão disponíveis. A opção de selecionar os dados de origem serve para poder selecionar as células que darão origem ao gráfico, da mesma forma que foi feito antes do assistente. A opção de alternar entre linhas e colunas tem a utilidade de mudar a posição dos eixos dos dados. Dica: Clique entre as duas opções para identificar as diferenças.

"Seqüência" - esta guia dá a opção de escolher os intervalos de dados separadamente, ao invés de escolhe-los como um todo. Em "Rótulo do eixo das categorias", seleciona-se as células onde estão os nomes das categorias (no caso "Jan", "Fev", "Mar"). Em "Seqüências", aparecem estes nomes, podendo editá-los separadamente (tanto o nome como os valores). "Adicionar" e "Remover" servem para adicionar ou remover categorias. Dica: Clique nas setas vermelhas para poder selecionar as células e, após selecioná-las, clique novamente na seta vermelha da nova janela para voltar ao assistente.

Figura 4. Exemplo das Seqüências

Selecione as opções preferidas e clique em "Avançar".

A terceira etapa permite a mudança e seleção de uma ampla gama de opções. A grande maioria das opções selecionadas mudam o preview, facilitando o entendimento.

"Título do gráfico" - permite a nomeação de um título para o gráfico, bem como a rotulação das categorias. "X" é o eixo horizontal e "Y" o eixo vertical. No exemplo dado, poderíamos nomear o eixo "Y" como "Mês".

"Eixos" - dá as opções de exibir ou não os eixos, além de selecionar opções dos eixos.

"Linhas de Grade" - habilita ou não as linhas de grade principais ou secundárias de cada eixo. Essas linhas ajudam na orientação no momento da leitura do gráfico, porém em demasia acabam atrapalhando o entendimento.

"Legenda" - habilita ou não a exibição da legenda, podendo também modificar o seu posicionamento em relação ao gráfico.

"Rótulo de dados" - permite a seleção entre mostrar o nome da categoria ou seu valor próximo ao seu correspondente no gráfico. Permite ainda a colocação ou não de um código da legenda, identificando o rótulo.

"Tabela de dados" - habilita ou não a exibição da tabela de dados, bem como a existência do código da legenda nessa tabela. Lembrando sempre que a perfeita identificação dos dados, bem como suas unidades (m, cm, l, km, pessoas, etc), é essencial para o completo entendimento do gráfico.

Selecione as opções desejadas e clique em "Avançar".

Na etapa 4, pode-se escolher entre criar este gráfico "Como nova planilha" (criará numa planilha diferente da que está a tabela - Fig.4) e "Como objeto em 'Plan 1'" (Criará como um objeto, como se fosse uma imagem, na planilha que está a tabela).

Figura 5. Criação do gráfico em nova planinha.

Selecione a opção desejada e clique em concluir.

4 - Formatando o gráfico

Depois de efetuar todos os passos da criação do gráfico, ainda pode-se modificar todos os dados contidos no gráfico simplesmente modificando os dados da tabela. O programa modifica automaticamente os valores do gráfico.

Pode-se também modificar as características do gráfico (cores, rótulos, etc). Para isso, clique com o botão direito do mouse na área que deseja formatar e selecione "Formatar * ..." ( * corresponde a o que você estará formatando).

Algumas opções te levarão de volta ao assistente. Outras abrirão telas de formatação. Mas nada muito complicado. As opções são claras e muito bem identificadas.