O PROJETO

Apresentação

O projeto Forma da Terra tem como proposta de trabalho a contextualização histórica de um fenômeno científico que suscitou um debate bastante polêmico no século XVIII. Neste século, os cientistas discutiam se a Terra era achatada nos pólos ou no equador.
Pretende-se que os alunos possam contextualizar historicamente as hipóteses que possibilitaram aos cientistas determinar alguns aspectos relacionados à forma da Terra. Com isso espera-se que eles possam construir conceitos científicos significativos em suas aprendizagens individuais.

Essa pesquisa tem como focos temáticos:

· A polêmica newtoniana e cartesiana - a forma da Terra no início do século XVIII.
· O iluminismo
· Pensamento científico
· Poder político e as expedições científicas na Lapônia e América Equatorial
· Academias científicas - Academie de Sciences e Royal Society
· Instrumentos científicos e as medições geodésicas: quadrante e o método da triangulação.

Objetivos

Esse projeto tem como objetivo principal a compreensão do desenvolvimento da Ciência na sua historicidade. Para isso pretende-se que os alunos possam:

· Compreender o desenvolvimento da Ciência historicamente;
· Analisar e comparar diferentes teorias científicas e compreender a importância de cada uma na construção do conhecimento;
· Analisar a importância das expedições como verificação científica;
· Reconhecer as relações políticas e econômicas que envolvem o desenvolvimento das descobertas científicas;
· Relacionar o uso dos instrumentos científicos com conceitos matemáticos;
· Comparar diferentes métodos matemáticos para a realização de medidas;
· Identificar os trabalhos das sociedades científicas como divulgação e legitimação da ciência em diferentes épocas;
· Demonstrar interesse para investigar, explorar e interpretar os conceitos e procedimentos abordados;
· Vivenciar processos de resolução de problemas, percebendo que para resolvê-los é preciso compreender, propor e executar um plano de solução, verificar e comunicar a resposta;
· Buscar e coletar informações por meio da observação direta e indireta;
· Confrontar as suposições individuais e coletivas com as informações obtidas, respeitando as diferentes opiniões, e reelaborando suas idéias diante das evidências apresentadas;
· Organizar e registrar as informações por intermédio de desenhos, quadros, textos e
· Interpretar as informações por meio do estabelecimento de relações de dependência e de causa e efeito.

Créditos

Maria Isabel Porazza Mendes - elaboração, organização e texto.
Maria Isabel é pesquisadora da Unicamp e este trabalho está vinculado a sua dissertação de mestrado, realizada no Instituto de Geociências, no departamento de Geociências aplicadas à Educação, na UNICAMP, nos anos de 2000/2001, sob orientação da Profa. Dra. Silvia F. de Mendonça Figueirôa.

Eliana Midori Morita - adaptação e coordenação do projeto no LECT.

Glauco Vitiello Fabiano - elaboração das páginas.

Bibliografia

BRASIL. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros Curriculares Nacionais: Temas Transversais. Secretaria de Educação Fundamental. Brasília: MEC/SEF, 1998.

Casini, P. Newton e a consciência européia. Ed. UNESP, 1995

Chalmers, A. A fabricação da ciência. Ed. UNESP, 1994

Falcon, F. J. C. Iluminismo - Coleção: Princípios. Editora Atica. 1994

FILHO, Milton B. B. História Moderna e Contemporânea. São Paulo: Ed.
Scipione, 1993.

Fourez, G. A construção das Ciências. Ed. UNESP, 1995.

Fuks, S. (org.) Descartes 400 anos. Relume Dumará, 1998.

Harman, P. M. A Revolução Científica - Coleção: Princípios. Editora Atica. 1994

Hellman, H. Grandes debates da Ciência. Ed. UNESP. 1999.

Lopes, M. A. A imagem da realeza - Coleção: Princípios. Editora Atica. 1994

Mason, S. F. Historia de las ciencias -vol. 3 in: La Ciencia del Siglo XVIII. Alianza Editorial

Shennan, J. H. Luis XIV - Coleção: Princípios. Editora Atica. 1994

Thuillier, P. De Arquimedes a Einstein. Jorge Zahar, 1994
.